Como escolher um bom MBA ?

qual-mba

Recebi há algumas semanas o parrudo guia da revista The Economist “Which MBA?”. O guia é interessante, mostra um ranking de diversas escolas no mundo, tendo em primeiro lugar o IMD na Suíça. Não há nenhuma instituição brasileira no ranking. Interessante como são cortezes. Listam quais escolas não constam na listagem, por motivos. Indicam outros rankings famosos, inclusive dizendo que o da BusinessWeek é provavelmente o mais respeitado, pelo menos nos EUA. Difícil um concorrente dizer isso.

O mais bacana não é o ranking em si, mas os curtos capítulos iniciais. Mostram que o método de ensino mais usado é o estudo de caso, seguido por trabalhos em grupo. Falam de projetos de conclusão de curso que incentivam o uso de dados reais da empresa onde o aluno trabalha, visando mostrar logo resultados práticos, para quem na maioria das vezes financia pelo menos em parte o curso.

Outro capítulo muito interessante é a afirmação de que os soft skills são cada vez mais importantes (tem um capítulo só para isso). Dizem que as matérias tradicionais, como finanças, se tornam cada vez mais como commodity. A diferenciação das escolas está no ensino de liderança, relacionamento interpessoal, trabalho em grupo, comunicação. Fiquei pensando que faz sentido e provavelmente irei buscar cursos nessas áreas no futuro, deixando o marketing, por exemplo, para ser aprendido nos livros.

sumário executivo, grátis em PDF, tem tudo de interessante, a não ser que você deseje mergulhar nas comparações entre escolas.

MBA mão na massa

Há uma história, não sei se verdadeira, que o George Soros recomendou a namorada que ao invés de gastar US$ 100 mil e ficar dois anos sem trabalhar, estudando em um MBA full time, fizesse diferente, com esse dinheiro comprasse uma padaria, e passasse esse mesmo tempo tocando o negócio. Aprenderia mais e custaria menos (se desse certo, os US$ 100 mil valeriam ainda mais).

mangnotmba2

Há uns 3 anos, li pela metade, o livro do Henry Mintzberg, “MBA? Não obrigado”, onde ele faz uma criítica aos cursos de MBA. Afirma que se ensina muita ciência, e pouca arte. Que é preciso aprender com experiência prática. “Não se cria um gerente em uma sala de aula”, afirma.

Tenho uma impressão, negativa, de que muita gente faz MBA principalmente para ter uma bonita linha adicional no currículo. O meu currículo, eu não atualizo desde dezembro de 2001 :-). Sigo contra a corrente.

Sobre a pergunta “Qual MBA?”, minha resposta continua sendo nenhum. Prefiro ler livros e blogs, aprender na prática. E me programar para cursos de curta duração (menos de uma semana). Me parece que é um melhor investimento para empreendedores.

 

2 Comments


  1. Oi Miguel, gostei muito do seu blog e pretendo acompanhá-lo. Tenho um filho que vai começar a estudar Administração e as dicas sobre soft skills me parecem muito relevantes. Parabéns, um abraço,
    stella

  2. Frase, do blog do Marcelo:

    “Um MBA é uma coleção de frases de caminhoneiro”.

    http://marcelopcarvalho.wordpress.com/2009/01/21/mbas/