Resenha do livro Ignore Everybody, do @gapingvoid

Li Ignore Everybody ano passado, numa semana de férias em Trancoso. Foi um bom momento de reflexão. Essa semana vou gravar um episódio do Man in the Arena e quero falar sobre ele, por isso finalmente tomei coragem e escrevo a resenha desse ótimo livro do Hugh MacLeod (mais conhecido como @gapingvoid).

O livro é excelente pois trata de um tema cada vez mais importante: criatividade. Como ter, como aplicar, como usar e como acreditar em você. O bacana que é ao mesmo tempo um livro inspirador, animador e também um choque de realidade. Ele não diz que tudo é fácil, blablabla. Ele conta a história dele, mostra cartoons-provocações e te deixa pensando. Inclusive, eu acho que os cartoons são o ponto alto do livro, o que ele faz de melhor (único). Como todo livro de negócios, acredito que a pergunta chave é: como posso aplicar alguma coisa disso que estou lendo? E não ficar a espera de receitas ou milagres.

Para começar, o título é muito bom: ignore todo mundo. Isso é uma provocação e muito mais forte do que dizer: acredite dem você. Ignorar os outros (na medida certa, mais difícil ainda) é muito mais importante do que acreditar em você, porque vai além. Vai contra nossa natureza de buscar se associar e se identificar com o grupo, com a tribo.

E ele explica muito bem porque disso, logo no início do livro. Ideias excelentes mudam o balanço de poder dos relacionamentos. Ideias boas têm infâncias solitárias diz Hugh. Ou seja, no início só vai ter gente contra. Como isso é verdade. É até uma forma de pensar: se todo mundo está concordando é porque estou fazendo algo muito comum. Como tudo na vida, o que faz o veneno é a dose :-)

Hugh tem uma capacidade genial de desenhar cartoons que explicam um conceito de forma inteligente e bem humorada. Por exemplo, ele diz que qualquer negócio precisa ser um objeto social, ou algo que as pessoas queiram falar sobre. Outro termo que ele usa é cubicle grenades, que é uma granada social. Uma forma pequena e poderosa de gerar conversa. Os cartoons dele (veja vários abaixo) são uma forma muito interessante de explicar o que é uma cubicle grenade.

Alguns dos principais pontos do livro, na minha opinião, com comentários meus:

  • Ideias não precisam ser grandes. Precisam apenas ser suas. Um ótimo alerta para sermos quem podemos ser, e não uma cópia de alguém.
  • Nada acontece por acaso. Trabalhe duro. Sucessos da noite para o dia demoram quase 10 anos. Me lembrei desse tweet de um amigo no sábado a noite.
  • O sucesso é solitário. Quando você inova, tem sucesso, muda de patamar em uma série de coisas (a menos importante é o dinheiro) e isso muda seu relacionamento com seus pares. Entender e saber suportar isso é fundamental. O Paulo Coelho escreveu um livro, que não li, chamado O vencedor está só.
  • Seja o responsável por você mesmo, pelo seu destino. Nenhum poder é dado, todo poder é tomado. Essa é uma das grandes descobertas que uma pessoa pode fazer. Não espere por aprovação, inclusive não precisar disso é a melhor forma de ser aceito e reconhecido.
  • Não dependa, nem espere ser descoberto por alguém super famoso, que vai te alavancar. As coisas acontecem aos poucos e hoje está cada vez mais factível ter sucesso sem intermediários e construindo sua jornada sem esperar milagres externos.
  • Não compare seu interior com o exterior de alguém.
  • Tenha verdadeira paixão pelo que faz. Escreva com o coração.
  • Seja lean/frugal. Ou seja, gaste pouco. Tenha uma vida boa sem depender muito de dinheiro. Isso eu tenho que aprender mais :-) Interessante que nesse momento estou lendo o livro de um quase bilionário (Tony Hsieh, CEO da Zappos) e ele fala muito disso, do pouco valor que dá para bens materiais e para o grande valor que dá para experiências, para viver a vida. Ele mostra inclusive que felicidade não está relacionada a dinheiro (desde que não esteja passando fome).
  • Tenha um blog. É fundamental e muito simples. Uma ferramenta indispensável se você quer chegar cada vez mais próximo de pessoas que se interessam (ou podem vir a se interessar) pelo seu trabalho. Eu tenho cada vez mais certeza disso.
  • Significado escala. Ter um propósito no que você faz é uma maneira muito forte de alavancar seu negócio e você. Pouquíssima gente aplica hoje isso e eu estou cada vez mais convencido do poder do significado, do propósito, de algo maior que você e seu negócio, para seu sucesso.
  • Nada disso é certeza. Não veja essa lista (e nenhuma outra) como uma receita. Entenda como a experiência de alguém e que pode te servir de alguma forma. Eu acho que a melhor é a inspiração.
  • Resumo geral: altamente recomendado.

Abaixo algumas fotos das ilustrações do livro.

 

6 Comments


  1. Maneirissimo !!!
    Você não sabe como essas resenhas ajudam :)

    valeu

  2. Como você, acho que os cartoons são o ponto alto deste livro. Inclusive o ponto alto para lições de gestão! Tem algumas geniais.

  3. Diego Borin Reeberg

    Livro e resenha muitíssimo bons!

    Uma outra coisa interessante no livro é quando ele fala que todos nascemos criativos, mas minam, ao longo do tempo, essa nossa capacidade(o Ken Robinson destaca isso no livro The Element). Muitas pessoas passam a acreditar que não são criativas e deixam o seu medo (“your boring and tedious voice”) barrar essa capacidade de criar algo.
    Recomendações do Hugh: vá, faça, invente algo extraordinário que seja especial para você; é uma escolha.

    Tomara que o próximo livro dele também traga ótimos insights.

    =)

  4. Essa resenha me deu um “click”. Em uma aula da faculdade, um professor recomendou o Twitter do gapinvoid. Comecei a segui-lo, mas como ele nunca publicava nada que me interessasse naquele momento, dei um “unfollow” sem dó. Hoje, quase um ano depois, me vejo em uma situação completamente diferente, mudei de emprego e as dicas deste mesmo autor, especialmente neste livro, fazem todo o sentido. Parabéns pelo site e por escrever tão bem.

  5. Miguel Cavalcanti

    Obrigado pelo elogio ;-)
    O Gapingvoid é excelente.
    Abs, Miguel

  6. Só falto o links seu de afiliados do Amazon para eu fazer o favor de comprar o livro por ele e voce ganhar uma comissao, porque essa resenha foi excelente.

    só esperar passar o final de ano que vou encomendar ele.

    abraço!

Trackbacks

  1. Tweets that mention Resenha do livro Ignore Everybody, do @gapingvoid | Miguel da Rocha Cavalcanti -- Topsy.com
  2. 1 ano de Kingo Labs – Ame as pessoas e não o projeto! | Kiwi Nuclear
  3. YES WE CAN #3 – Ignore todo mundo! « Rotaract Club de Palmeiras
  4. 1 ano de Kingo Labs – ame as pessoas e não o projeto* | Empreendedora