Financiamento distribuído, uma ideia com muito futuro no Brasil

Nos EUA, está crescendo muito um sistema de financiamento distribuído, minha tradução livre para crowdfunding. Nesse novo sistema, ao invés de ir atrás de um financiador tradicional (banco, investidor, etc) para o seu projeto, voce pede micro-financiamento para seus clientes, amigos, amigos de amigos e outros interessados.

Leia mais

Carta a um jovem empreendedor

Meu amigo,

Você está começando uma nova empresa. É das coisas mais interessantes que você vai fazer na vida. Boa sorte. Estou te escrevendo algumas sugestões e conselhos para essa sua nova jornada:

Leia mais

Man in the Arena: Episódio #009, com @EricNSantos, sobre #LeanStartup

Comments Off on Man in the Arena: Episódio #009, com @EricNSantos, sobre #LeanStartup
 |  by  |  empreender, internet, man in the arena, vídeo, videopodcast  |  Comments Off on Man in the Arena: Episódio #009, com @EricNSantos, sobre #LeanStartup

Aproveitando a Semana Global do Empreendedorismo, lançamos o episódio #009 do Man in the Arena, com um tema muito relevante para novos e experientes empreendedores: a metodologia Lean Startup.

O convidado nesta edição é Eric Santos, CEO da Praesto Convergence, agência pioneira em mobile marketing, e um dos maiores especialistas na metodologia de Lean Startups no Brasil. Eric é uma das pessoas mais bem informadas que conheço sobre marketing online e gestão de startups.

Alguns dos temas abordados:

Coletânea de posts sobre empreendedorismo

Comments Off on Coletânea de posts sobre empreendedorismo
 |  by  |  empreender  |  Comments Off on Coletânea de posts sobre empreendedorismo

O pessoal da Endeavour convidou uma série de pessoas a escrever sobre o cenário do empreendedorismo no Brasil. Durante essa semana, uma série de posts saíram do forno. Cada um com seu enfoque, com seu estilo e sua personalidade. Acompanhe abaixo.

Empreender no Brasil: algumas sugestões

Ao começar a escrever esse post, me lembrei de uma série de referências ligadas a montar um negócio, que gosto e acredito muito.

Leia mais

Os defeitos do empreendedor

Li um tweet do Marcelo Cherto fazendo uma brincadeira/provocação de que um empreendedor precisaria de mil e uma qualidades para ter sucesso. Ele dizia algo como: fazem uma lista enorme, tem que ser bom nisso, bom naquilo. E eu respondi: eu tenho um monte de defeitos e mesmo assim empreendo. Daí foram várias conversas via twitter sobre o tema.

Realmente há muitas listas de qualidades, de coisas que um empreendedor deve saber, deve ser, deve fazer. Algumas até demais. Eu gosto dessas listas. Muitas vezes me ajudam a refletir sobre coisas que preciso/posso melhorar e podem ser uma reflexão própria.

Leia mais

Se inspirando no TED

Acabo de ler um artigo que me inspirou. Um artigo sobre o TED, um dos eventos mais interessantes do mundo.

Um breve resumo:

  • Evento caríssimo anual, custando cerca de US$ 4.500 por pessoa
  • fila de gente querendo pagar Leia mais

Você está usando a tecnologia a seu favor?

Hoje vi alguns exemplos incríveis de como a tecnologia está acessível, de como se pode fazer coisas incríveis com poucos recursos, com pouco dinheiro. Agora o limite, a restrição é sua vontade, sua persistência, sua criatividade.

Leia mais

Man in the Arena #006, com convidado especial Pedro Mello

Gravamos mais um Man in the Arena, o videopodcast que faço com Leo Kuba. Foi um episódio bem diferente do padrão dos anteriores, com um convidado super especial, que admiro muito: Pedro Mello. Essa conversa me gerou (e tem gerado) muitas reflexões. Pensei e continuo pensando muito sobre o que conversamos.

Se você está no iPhone, pode assistir o vídeo aqui.

Alguns dos tópicos da nossa conversa:

Marca, Cultura e Plano de formação de equipe

Gostei tanto do livro Delivering Happiness, que achei interessante dividir em alguns posts, para tratar de temas mais específicos. Uma das coisas que mais gostei foi esse conceito de investir na marca, na cultura da empresa e na formação de pessoas internamente. Engraçado, que tudo isso aconteceu meio que por acaso na Zappos.

Leia mais

Man in the Arena #005: papel, caneta, Nutshell e Ignore Everybody

Essa semana estamos lançando o novo episódio do videopodcast que faço com Leo Kuba, chamado Man in the Arena, ou #MitA. Seguimos o esquema dos anteriores, dessa vez falando também de produtos antigos (que não são novidade mais) e extremamente úteis. Acho que foi dos vídeos que estamos mais naturais, falando tranquilamente e do “coração”. Veja o que você acha.

Os destaques deste episódio são:

Resenha do livro Delivering Happiness, de Tony Hsieh @Zappos @DHBook

Ganhei em maio uma “advance copy” do livro que é lançado oficialmente hoje, Delivering Happiness, do Tony Hsieh, CEO e fundador da Zappos. Há tempos acompanho, assisto palestras e escrevo sobre a Zappos. É uma empresa que muito me inspira. Admiro muito o trabalho deles, a forma como conduzem a empresa. Eles têm um foco muito grande em cultura e acredito que essa é a principal fonte de vantagem no longo prazo. Além da cultura, se esforçam muito para ter o melhor atendimento ao cliente do mundo. Fiquei muito satisfeito em ter sido escolhido para receber (e resenhar) o livro do Tony antes do lançamento.

Leia mais

Criando coisas realmente incríveis

Ano passado participei do TEDxSP e assisti uma palestra do americano da revista GOOD, Casey Caplowe (o vídeo acima é a palestra dele). Ele falou de um artigo num blog de Harvard que me chamou atenção. Eu li e reli o post e só agora escrevo sobre ele. Umair Haque, autor do post, fala que é preciso ir além da inovação. É preciso criar coisas awesome (a melhor tradução que encontrei foi incrível, ou terrível no bom sentido).

O que é algo realmente incrível: Leia mais

Resenha do livro Ignore Everybody, do @gapingvoid

Li Ignore Everybody ano passado, numa semana de férias em Trancoso. Foi um bom momento de reflexão. Essa semana vou gravar um episódio do Man in the Arena e quero falar sobre ele, por isso finalmente tomei coragem e escrevo a resenha desse ótimo livro do Hugh MacLeod (mais conhecido como @gapingvoid). Leia mais

Grupo de empreendedores (GEMP): uma ótima forma de aprender

Na sexta-feira, participando de um evento organizado pela AgriPoint, sobre associações de pecuaristas, falei sobre um grupo de empreendedores que participo, que se reúne uma vez por mês e é uma excelente forma de aprendizado para mim. Fiquei impressionado, várias pessoas vieram conversar comigo sobre isso, perguntar, saber como funciona, etc. Esse post é minha explicação dos motivos, formato e aprendizado desses quase 2 anos de GEMP. Espero que sirva de inspiração para você.

Leia mais

Man in the Arena: Episódio #003, com @EduaCarvalho (e @LeoKuba)

Lançamos essa semana mais um episódio do videocast Man in the Arena. Gravamos o programa no Octavio Café, em São Paulo, e tivemos a participação do nosso amigo Eduardo Carvalho. Leia mais

Man in the Arena #001: novo episódio do videocast com @LeoKuba #MitA

Estamos lançando o episódio #001 do videocast Man in the Arena (ou Homem na Arena), que me propus a fazer com Leo Kuba mensalmente. Nesse episódio seguimos as sugestões de diminuir a duração (nós também achamos que estava meio longo).

Leia mais

Man in the Arena: meu videocast com @LeoKuba #MitA

Leo Kuba e eu estamos lançando um videopodcast mensal sobre negócios, empreendedorismo, internet e vida digital (seja lá o que isso for rs..). A ideia surgiu numa cnversa com o Leo, ele me convidou e eu topei na hora. O vídeo acima é o episódio #000. Assista e de sua opinião.

Nas gravações ainda não sabíamos o nome que o programa iria ter. Falamos de muitas coisas, demos risadas, falamos bobagens. Foi bem divertido. E falamos de muitas coisas que acreditamos também. Leia mais

Meditação para empreendedores, por Marcos Rezende (@insistimento)

Essa semana, meu amigo Marcos Rezende lançou um pequeno e-book sobre meditação, para empreendedores. Marcos é um amigo que aprendi a admirar, inclusive pelas diferenças. Ele é vegetariano, e eu sou um amante da carne vermelha, além de trabalhar diretamente com esse setor. O respeito e a confiança foram duas coisas fundamentais para que essa amizade a distância se fortalecessem, como é de costume em qualquer amizade.

Voltando ao livro. É excelente. Curto e consistente, logo você absorve o conteúdo em pouco tempo. E tem várias chamadas para os pontos mais importantes. Marcos lançou o livro grátis para visualização/leitura online e pago (R$8,90) para download. Outro item que gostei, pois tenho interesse em aprender mais sobre como funciona esse mercado de bens virtuais, na prática aqui no Brasil.

Gostei muito do livro, pois considero o assunto fascinante e fundamental, além de não ser bom no que o livro ensina. Uma ótima oportunidade para aprender. Abaixo meus principais pontos sobre o livro.

  • Harmonia e equilíbrio são características fundamentais da vida. E nos esquecemos muito disso. Se quero produzir muito, fazer a diferença, obter resultados, é fundamental estar em equilíbrio.
  • A ansiedade é um grande problema na vida moderna, e eu tenho grandes problemas com isso. Aprender a meditar pode ser um ótimo caminho.
  • Meditar é voltar-se para o centro. Meditar é focar em algo. Meditar é presenciar o momento. É descansar a mente, esvaziar os pensamentos. É parar um pouco.
  • Há três vícios que a meditação pode ajudar a superar: indisciplina, falta de concentração e apego ao controle. Quando li isso, me dei conta que meditar pode me ajudar muito mesmo, em especial aos dois primeiros pontos. Sou nota quase zero em disciplina e concentração :-)
  • A meditação pode aumentar o auto-conhecimento por meio da auto-observação. Liguei na hora com o livro Desafiando o Talento, que estou lendo agora e gostando muito. As pessoas de alto desempenho fazem isso com frequência e método.
  • Gerenciar a si mesmo é o primeiro passo para a liderança. E se conhecer ajuda a compreender o outro.
  • Como meditar em um parágrafo: 20-30 minutos por dia, de manhã, sozinho, sentado, com coluna e cabeça eretas. Vai ser difícil no início, mas lembre-se dos três vícios que você pretende combater :-)

Lendo o livro, me lembrei que chego a estados semelhantes a meditação quando viajo sozinho, sem som, sem interrupções e quando corro. Por isso a corrida me faz tão bem.

Ler esse pequeno ebook me fez lembrar uma frase/conceito que acredito muito: “a recompensa é a jornada”.

Me lembrei também da pergunta do Tim Ferris: “Você é ocupado ou produtivo?” E me lembro que sempre que tenho bons resultados, estou no segundo estágio. E como é fácil se enganar, ficando ocupado e não produzindo. Eu tenho esse problema, e tentar compensar trabalhando muitas horas não tem funcionado.

Autoconhecimento, autocontrole, compreensão, descanso, relaxamento, foco, concentração, realização, tranquilidade, serenidade, compaixão, discernimento, são alguns dos benefícios conseguidos com a prática da meditação.

Marcos acredita que é possível ter mais negócios bem estruturados, simples, coerentes e responsáveis, por meio da mediação. Interessante e faz sentido.

Engraçado que para meditar, você não precisa fazer nada. E isso é o mais difícil :-)

Vou aplicar esses conhecimentos do Marcos, compartilhados no ebook, para aumentar meu foco, concentração, autoconhecimento.

A raiz de tudo o que agimos, está dentro de nós e somente tendo ação, fala, pensamentos e emoções alinhados é que conseguiremos conquistar a liberdade e a excelência do que somos.

Outro tema que me veio a cabeça ao ler esse livro foi o conceito de fluxo. Há um livro fantástico chamado Flow, que fala sobre desempenho ótimo. E há algumas semanas conversei com o Marcos sobre um produto que ele está desenvolvendo e ele me falou que todo negócio é um fluxo. Entender esse fluxo, melhorá-lo, torná-lo mais livre, como um rio, é uma grande reflexão. E é uma das coisas que quero aplicar nos meus negócios em 2010. Quero ajudar as coisas a fluírem melhor.

Meditar vai me ajudar a me tornar mais sereno. Não mais calmo ou menos enérgico. Acho que essa é a grande chave. Alta energia, com foco e tranquilidade. Não é fácil, mas vou em frente.

Você pode ler o livro online, abaixo.

[scribd id=24249154 key=key-1wtycdik42il84oqo9kv]

Outra fonte sobre meditação, é o Grupo Amma, indicada pelo meu amigo Leo Kuba. Pretendo fazer um curso deles em 2010.

Imprimindo coisas, fazendo download de uma escrivaninha

Li matérias nas duas revistas que mais gosto, The Economist e INC, sobre o mesmo tema: as mudanças que um novo tipo de tecnologia podem trazer para nossas vidas, num futuro próximo: impressoras 3D. Já existem e são cada vez mais baratas. A quem diz que em pouco tempo teremos uma impressora de coisas em casa, assim como temos uma jato de tinta ligada ao computador.

O que essas impressoras fazem? Tornam muito mais fácil você criar um produto único, com seu design, e produzi-lo mesmo. Talvez daqui um tempo será tão fácil vender uma mesa desenhada por você, como é hoje vender uma música em MP3, ou usando o iTunes.

Algumas tendênciass relacionadas a essa novidade:

  • Maior proximidade do designer e do cliente final.
  • produção distribuída, customização ou individualização em massa.
  • Facilidade de você se tornar um produtor, e não apenas mais consumidor.
  • Estímulo a negócios pequenos, segmentados, especializados.
  • Customização da sua casa, do seu escritório, num nível nunca visto. Você não vai mais precisar comprar uma escrivanhinha igual a de todo mundo na TokStok.
  • Aceleração da tendência de se buscar comprar de quem conhecemos, confiamos e somos próximos (mesmo que virtualmente).
  • Diminuição da barreira entre empresas com enormes fábricas e artesãos digitais.
  • Aumento das ofertas de produtos que atendam ao mercado “faça você mesmo”, ou DIY, como é chamado nos EUA, que tem entusiastas como Tim O’Reilly (que sou fã).

Achei interessante também porque é uma evolução do que acontece nos negócios “digitais”, como música, jornalismo, e agora livros. A revolução que estamos passando no mundo da música inicialmente pode acontecer, em diversos graus, com produtos totalmente físicos.

A matéria da INC inclusive cita que um dos motivos do sucesso da Threadless nos EUA (e Camiseteria no Brasil) – você pode criar um produto.

A revista The Economist fala de impressoras 3D cada vez mais baratas e cada vez mais capazes. Em pouco tempo você poderá imprimir um celular, por exemplo. Hoje você pode imprimir um rack para vinhos, feito de madeira, ou um colar de couro, todo recortado, estiloso e único.

A INC fala muito sobre uma empresa da Nova Zelândia, chamada Ponoko, que fornece a rede e site (pense no iTunes da Apple para música, ou o site da Amazon para venda de livros do Kindle) e aluga as impressoras laser 3D, por minuto. Se você é um designer, faz o upload do arquivo e coloca para vender. Só é produzido depois de vendido. Já tem alguns designers ganhando a vida (barata) assim.

Eu achei muito bacana, e serve como um alerta e um estímulo para pensarmos nos nossos negócios e nas mudanças que a tecnologia ainda vão nos trazer. Hoje a grande estratégia é terceirizar sua produção para a China, em larga escala. Amanhã poderá ser produzir algo totalmente personalizado, “impresso” aqui em Piracicaba, comprado por mim, de um designer no interior de Angola.

Me lembrei também de uma entrevista de um alto executivo das Havainas, que perguntado se não era muito caro fazer tantas personalizações das sandálias, ele respondeu “caro é o que não vende”. Talvez ainda vamos ver personalização em outro nível: o individual.

É a atomização do Made in China, espalhando por dezenas de milhares de lugares do mundo. Podemos achar loucura hoje, mas será que não é a mesma loucura que Henry Ford achou quando sugeriram que ele produzisse carros em outras cores, que não preto, mas um pouco mais caros?

Para ir além: