Joni Galvão (SOAP), no Man in the Arena #040

Comments Off on Joni Galvão (SOAP), no Man in the Arena #040
 |  by  |  man in the arena, Uncategorized  |  Comments Off on Joni Galvão (SOAP), no Man in the Arena #040
YouTube Preview Image

No episódio 40 do Man in the Arena, recebemos Joni Galvão, co-fundador da SOAP, empresa especializada em elaborar apresentações, líder de mercado, que em nove anos de atuação superou 10 mil apresentações realizadas para mais de 1000 clientes, atendidos por seus escritórios no Brasil, Portugal e Estados Unidos.

É também autor do livro “Super Apresentações – Como vender ideias e conquistar audiências“, destaque de vendas na categoria de marketing e comunicação.

Este episódio conta com a estreia do terceiro apresentador do Man in the Arena – In Hsieh – empreendedor com passagens por diversas empresas de tecnologia e comunicação e que, recentemente, foi co-fundador e COO do e-commerce Baby.com.br.

O Man in the Arena tem apoio da FIAP e foi gravado no auditório do Campus Aclimação (São Paulo/SP).

Stefan Schimenes e Christian Gessner (Airbnb) no Man in the Arena #036 #MitA

Comments Off on Stefan Schimenes e Christian Gessner (Airbnb) no Man in the Arena #036 #MitA
 |  by  |  Uncategorized  |  Comments Off on Stefan Schimenes e Christian Gessner (Airbnb) no Man in the Arena #036 #MitA

Neste episódio (#036):

Um bate-papo com Stefan Schimenes e Christian Gessner, co-Country Managers do Airbnb no Brasil, maior plataforma online para descoberta e reserva de espaços únicos em todo o mundo. O Airbnb foi fundado em 2008 nos EUA e recebeu, até o momento, mais de US$ 100 milhões em investimentos de fundos de venture capital como Sequoia Capital, Andreessen Horowitz, Greylock Partners e angel investors como Jeff Bezos e o ator Ashton Kutcher.

Leia mais

BizRevolution lança episódio 1 do Direto das Trincheiras

Meu amigo Ricardo Jordão lançou hoje um novo videopodcast, chamado Direto das Trincheiras. Eu achei o conteúdo muito bacana e gostei também da iniciativa dele de colocar no ar e ir fazendo as melhorias aos poucos. Está sendo, como é costume dele, Homem na Arena. Boa sorte ao Ricardo!

Leia mais

Bem legal esse anúncio do Bing.com

Bem legal esse vídeo promvendo o Bing, novo serviço de busca da Microsoft.

YouTube Preview Image

Testei o sistema. Gostei bastante. Mas acho que ainda não é suficiente para mudar do Google. Em tempo, para imagens, eu uso a busca do Flickr.

Agora, o que eu quero ver, mesmo, é o Wave da MS.

A dica, do vídeo, é do Blue Bus.

Correndo na chuva

correndo-na-chuva

Um tema que tenho pensado bastante quando corro é a diferença de correr na chuva. O desafio fica maior e a recompensa, quando você volta, também é melhor. A sensação de conquista, depois de uma corrida na chuva, ou quando você vai correr cansado, ou quando sai de casa muito tarde é muito boa.

Acho que quando corremos na chuva, melhoramos em vários aspectos:

  • aumentamos a resiliência
  • melhoramos a resistência
  • o descanso fica melhor
  • você não se preocupa com o que os outros vão pensar (olha o louco correndo numa chuva dessas… rs…)
  • sua determinação aumenta
  • há uma sensação de lavar a alma
  • tomar uma cerveja em casa depois é ainda mais gostoso
  • sinto que vou bem na próxima corrida (a meia-maratona de São Paulo)
  • fica mais claro que o que vale mesmo é correr
  • você relaxa mais e pensa na vida
  • também é muito bom para ter novas idéias

Tem até um blog que se chama Correndo na Chuva.

A descrição dele: “Correndo na chuva quer dizer muito mais do que literalmente correr debaixo de chuva. Significa ter determinação, garra e força de vontade para enfrentar seus desafios e ultrapassar obstáculos. Por isso, meu caro leitor, corra na chuva.”

Como sobreviver a uma semana complicada

Comments Off on Como sobreviver a uma semana complicada
 |  by  |  Uncategorized  |  Comments Off on Como sobreviver a uma semana complicada

Meu amigo Christian Barbosa publicou há algumas semanas dois ótimos posts sobre produtividade naquelas semanas em que você está lotado de trabalho… Essa semana está especial, por isso resolvi reler e marcar aqui o que mais gostei.

As melhores dicas, que eu estou aproveitando mais:

Cuide da Segunda-Feira – Em uma semana cheia, a segunda-feira deve ser cautelosamente planejada. Não deve ter coisas demais de forma que não seja cumprida e estrague toda a semana. Na minha segunda por exemplo, eu vou viajar as 15hs e devo chegar em Mogi às 18hs, logo tenho 5 horas de manhã e vou trabalhar de noite também até as 21hs.

Se preciso, escolha trabalhar mais – Quando falamos de administração do tempo, o pessoal acha que nunca faço hora extra. Eu faço quando quero e se necessário, mas quando é uma escolha e não uma imposição da vida.

Foco & Menos E-mails – Se você não se focar a semana vai render muito menos, por isso nessa semana vou checar e-mails apenas de noite ou no máximo 2 vezes por dia. Se for algo urgente, pode ter certeza que irão ligar para você.

As melhores partes do segundo post:

Quando planejei minha semana no domingo o programa de atividades estava bem ajustadinho, sem muitas folgas. Na segunda, para cumprir a agenda e as 2 urgências que apareceram tive de trabalhar até as 22hs, mas como eu ensino, se não concluir as atividades de segunda, a chance de estragar toda a semana é grande.

Terça estava o dia todo fora e não consegui fazer nada, então não agendei praticamente nada para fazer, apenas processei meus e-mails ao chegar em casa e aproveitei o final do dia para brincar com as crianças e estudar inglês.

Na quarta de manhã cheguei 1 hora mais cedo no escritório para dar vazão as prioridades que estavam definidas, para conseguir me focar, desliguei meu celular e vi e-mail apenas as 10hs.

Semanas enroladas todo mundo vai ter, o importante é saber manter o controle, focar nas prioridades e deixar as coisas circunstanciais não atrapalharem a sua produtividade.

A melhor parte mesmo foi saber que mesmo o maior especialista em gestão do tempo também tem seus dias e semanas complicadas. Foi um alívio :-)

Vale a pena ler: aqui e aqui.

Perguntas e respostas

Comments Off on Perguntas e respostas
 |  by  |  Uncategorized  |  Comments Off on Perguntas e respostas

Recebi há pouco da minha psicóloga, a citação, de Mario Quintana:

A resposta certa, não importa nada: o essencial é que as perguntas estejam certas.

Me lembrei também de uma outra frase, dos índios Ayama:

Quando tinha todas as respostas, mudaram as perguntas.

E de outra, de Jorge Forbes.

A felicidade não é para preguiçosos, nem para medrosos.

Juno, o filme

Comments Off on Juno, o filme
 |  by  |  Uncategorized  |  Comments Off on Juno, o filme

Juno é um filme sobre uma menina de 16 anos que engravida (acidentalmente) do melhor amigo. Ela prefere não abortar e entregar o filho para adoção. O filme não foi muito comentado no Brasil, mas fez bastante sucesso nos EUA. O filme é muito bom e engraçado. Os relacionamentos, bem especiais, são a melhor parte do filme.

O primeiro comentário foi do Ben Casnocha, que disse “é um bom filme, que lida com difícieis situações da vida, de forma engraçada e apropriadamente complicada. O filme é do mesmo diretor do filme “Obrigado por fumar”, que também é ótimo.

Os personagens

A menina, Juno, mora com o pai e madrasta. O relacionamento com o pai é cordial, e com a madrasta quase. O “acontecimento” ajuda a aproximar a família. Os pais dão um bom suporte a menina, e apóiam a entrega para adoção.

Juno começa a procurar anúncios no jornal de pais interessados em adotar. Os anúncios são parecidos com piadas de anúncios “mulher procura…”. O casal que é o escolhido é uma figura. O “pai” indeciso com a paternidade. A mãe extremamente controladora, muito cri-cri, chata.

O “pai da criança” é um adolescente bonzinho, educado, bem nerd, que não tem idéia do que está acontecendo. Além disso é viciado em Tictac sabor laranja. Imagine a figura.

O filme foge dos clichês tradicionais, além de ter algumas cenas que garantem boas risadas. O teste rápido de gravidez feito repetidas vezes é uma delas. Quem já passou por isso, que o diga. rs..

Um detalhe: Juno tem um telefone em forma de hambúrguer.

Lição de marketing

Uma lição de marketing e administração do filme. Até clínica de aborto precisa de bom atendimento ao cliente. Antes de tentar a adoção, Juno busca anúncios de clínicas de aborto e se interessa por uma: Women now. O slogan: onde mulhers cuidam de mulheres (ou algo do genêro). Soava perfeito para o que ela buscava.

Ao chegar na clínica, primeiro encontra uma colega de turma chinesa, que protestava contra o aborto. A amiga disse a Juno que bebê têm unhas. Isso mexeu com a menina. rs..

Entrando na clínica, é atendida por uma “master” em perfeito atendimento ao cliente, que repete o slogan da clínica, sem olhar nos olhos de Juno, continuando a jogar um mini-videogame. Além disso, faz comentários terríveis sobre a cortesia da empresa, preservativos com sabor. Bebês com unhas e atendimento pior impossível = perda de um potencial cliente.

Minha esposa não acreditou quando contei essa minha observação de empreendedor sobre o filme. Faz parte da vida. Quem está ligado, enxerga coisas diferentes, nos lugares de sempre.

Fotos

Pôester do filme Juno

Pôster do filme Juno

Jantando com o pai

Jantando com o pai

O casal

O casal

Os futuros pais

Os futuros pais

As fotos são do site Adorocinema.com.

Jogos olímpicos na China

Comments Off on Jogos olímpicos na China
 |  by  |  Uncategorized  |  Comments Off on Jogos olímpicos na China
Jogos Ol�mpicos China
Ilustração da revista The Economist

Estou com a impressão que esses jogos olímpicos vão ser um fiasco para a China.

O tempo da transparência chegou e não é mais possível mostrar o que é bom, esconder o que é ruim. A velocidade da informação e o poder do cidadão comum, que com acesso a internet, ou um celular com câmera (até de vídeo), pode fazer um estrago nunca visto antes.

Além disso, o número de pessoas dispostas a protestar é muito grande. Quem poderia imaginar que em diversos países, seria quase impossível correr com a tocha olímpica na mão, pois manifestantes malucos tentariam apagá-la com tudo, até extintores de incêndio?

Eu nunca pensei que isso fosse possível. Quando vi ao vivo e a cores a tocha olímpica passando perto da minha casa no Rio, há alguns poucos anos, a emoção foi incrível. Milhares de pessoas na ruas vibrando com o espírito olímpico, incentivando nossos atletas. Um momento muito bacana. Vou lembrar disso por um bom tempo.

A tocha é um dos principais símbolos da integração entre povos, une as pessoas. Nos deixa com um astral melhor. Os protestantes combateram isso, imagine o que vamos ver daqui alguns dias, durante os jogos.

Acho que os protestos são justificáveis. O meu ponto é que acho que a China fez um mal negócio. Tentou se mostrar, se vender para o mundo, com essas olimpíadas. Ouvi dizer que vão até interditar as indústrias que mais poluem por 60 dias, para melhorar o ar de Pequim… Pode acabar “queimando o filme”.

Tentando ser normal

Comments Off on Tentando ser normal
 |  by  |  Uncategorized  |  Comments Off on Tentando ser normal

Esse Hugh MacLeod é simplesmente demais…

Jacques Lacan, no IPLA

Ontem participei de um curso sobre Jacques Lacan em São Paulo, no IPLA. O curso era uma introdução a teoria do psicanalista Jacques Lacan. O melhor resumo que consegui fazer é de que a psicologia de Lacan é baseada na fala, no que falamos e como falamos.

O curso foi muito interessante. Mesmo não sendo psicólogo consegui aprender bastante coisa. Foi legal também entender mais sobre como é “feita” minha terapia.

Algumas frases/conceitos interessantes, que anotei e me ajudaram (mesmo sem ter certeza de que entendi tudo):

– Lacan substitui o “sinto que” por “te escuto”, dando mais ênfase no discurso, no que o paciente fala (e como). Achei essa parte muito interessante. Aumenta minha percepção do valor da palavra, do que é dito. O valor do que falamos é muito grande.

– A dor é solidária, o sucesso é solitário, podendo se tornar uma dor solitária. Interessante pensar nisso, especialmente se buscando o sucesso. Interessante também o fato de que a sociedade não gosta do sucesso, pois quem faz sucesso se distancia, se afasta dos outros.

– Cada pessoa olha o mundo de uma janela única. Para se melhorar, como pessoa, é preciso chegar nesse ponto, que Lacan chama de “fantasma”.

– O analista precisa ser “paciente”, mesmo que seu paciente seja muito repetitivo, para que o paciente possa “não se aguentar” antes de que o analista não aguente mais o paciente. Me vi nesse ponto aqui, pois as vezes acho que falo sempre dos mesmos assuntos.

– Antes existia a angústia da possibilidade, hoje é a angústia das escolhas. Saber escolher hoje é o mais importante.

– A impulsividade causa ansiedade, que é ruim, mas ter a responsabilidade de escolher rápido é bom (atitude precipitada).

– O que dá limites ao homem hoje é a honra e a vergonha, não mais o “policiamento”. É preciso detectar nosso ponto de vergonha e tomar responsabilidade por esse ponto de vergonha (ou de honra).

– Cada um deve ter alguma coisa, que se perdida, não valerá mais a pena viver.

E também ficou o reforço de que a habilidade da comunicação é muitas vezes bem mais importante que o conhecimento sobre o assunto. Jorge Forbes deu 4 das 8 aulas do dia e deu um show. Ele conseguiu explicar conceitos muito abstratos de forma simples e com exemplos do cotidiano. Uma aula sobre como fazer uma aula (ou uma palestra/discurso).

Por exemplo, para explicar que a linguagem é arbitrária, exemplificou com o termo “meu xuxu”, usado no Brasil com mulheres queridas/amadas, que não tem nenhuma razão de ser, e que não é usado em outras línguas, mas que funciona e bem. Fácil e muito bem explicado. Foi uma lição de como comunicar o complicado, de forma simples.

No evento, também conheci muita gente interessante e inteligente, que é uma das coisas que mais gosto na vida. Lá conheci Teresa Genesini, que tem um blog, de onde tirei esse texto, que gostei muito.

Bem-aventurados os que conseguem não ser normais e se destacar.
Bem-aventurados os que continuam a falar a partir do desejo, depois de esgotada a queixa.
Bem-aventurados os que têm ideais, mas não o levam tão a sério.
Bem-aventurados os que suportam espaços vazios, silêncios e ouvir música clássica, sem enlouquecer.
Bem-aventurados os que saem da culpa e entram na responsabilidade do bem-dizer.
Bem-aventurados os que guiam sua ação por um cálculo coletivo, ou dos pequenos outros e não mais pelo reconhecimento do Outro.
Bem-aventurados os que suportam o encontro, a surpresa, o acaso.
(Helainy Andrade, da conferência de Jorge Forbes – A felicidade, no IPLA)

Foi um dia interessante e agradável, com gente inteligente e boa conversa. Gostei também de estar em um ambiente em que eu era um dos que menos sabia sobre o assunto em questão. O desafio e a tranquilidade do não saber.

O que fazer amanhã

Comments Off on O que fazer amanhã
 |  by  |  Uncategorized  |  Comments Off on O que fazer amanhã

Acabo de receber a newsletter pessoal de Ben Casnocha. Muito interessante a forma de manter amigos e contatos atualizados.

Na newsletter, três ótimas frases sobre o amanhã, sobre o futuro, sobre melhorar.

“The greatest thing about tomorrow is, I will be better than I am today. And that’s how I look at my life. I will be better as a golfer, I will be better as a person, I will be better as a father, I will be a better husband, I will be better as a friend. That’s the beauty of tomorrow. There is no such thing as a setback. The lessons I learn today I will apply tomorrow, and I will be better.”
– Tiger Woods

“My deepest fear is that I’ll look back on my life and wonder what I did with it.”
– Lt. Gen Stephen Lopez

“Your calendar never lies. All we have is our time. The way we spend our time is our priorities, is our ‘strategy.’ Your calendar knows what you really care about.”
– Tom Peters

É um bom resumo de como quero viver cada dia e de como acredito que vou conseguir.