Posts Tagged ‘desafio’

Correndo a meia maratona das cataratas, 5 de julho

Comments Off on Correndo a meia maratona das cataratas, 5 de julho
 |  by  |  correr  |  Comments Off on Correndo a meia maratona das cataratas, 5 de julho

1

meia-cataratas-2

Dia 5 de julho desse ano corri a meia maratona das cataratas, em Foz do Iguaçu. Me encontrei lá com meu irmão que passou uma semana inteira para comemorar o aniversário. A corrida foi excelente, a melhor prova que já participei.

Porque gostei:

  • local belíssimo
  • bem organizado
  • muita água e isotônico
  • corredores animados (como sempre)

Como corri e como me senti

  • mesmo com chuva e frio, mas me senti bem demais
  • fiz meu melhor tempo, 2 horas e 8 minutos
  • muitas subidas, muito bom treino para resiliência

meia-cataratas

Uma coisa única em corrida de longa distância:

  • por mais que muita gente corra, você corre sozinho, você contra você, não importa o quanto os outros correm
  • cheguei no lugar da corrida ainda escuro, muito frio (uns 12-15°C), chovendo, eu apenas de camiseta semi-transparente e feliz da vida

Meta até o final do ano: correr uma maratona completa, talvez em Buenos Aires, em outubro.

Update: meu irmão também correu a meia das carataratas.

Escrevi outros posts sobre corridas:

10 dicas para criar novos hábitos

Achei um blog interessante hoje a noite, com o nome “Good life Zen“. Um dos posts que li, dá dicas de como criar novos hábitos, sem disciplina. Esse sempre foi um dos meus maiores problemas, em especial em relação a gestão do tempo.

Veja as 10 dicas. Gostei de todas e acho que complementa muito bem o post sobre trabalhar com alta eficiência, que estou colocando em prática essa semana.

  1. Perceba que esse novo hábito tem valor, para você
  2. Torne sua meta tangível, objetiva
  3. Marque uma data, fica mais fácil acompanhar e saber se está indo bem, ou não
  4. Desenha e estabeleça um ritual
  5. Nesse ritual, use todos os sentidos (música, bebida como chá ou café, etc)
  6. Fale para você mesmo, você pode se convencer pela sua voz
  7. Estude e entenda mais sobre o que deseja se tornar
  8. Encontre parceiros. Como nos esportes, sempre é mais fácil praticar, quando você tem um grupo
  9. Anote e visualize seu progresso diariamente
  10. Escreva um diário, um log do seu progresso

Achei muito interessante e acho que vai me ajudar a ser mais produtivo. Essa semana já tem sido muito melhor.

Escrevendo aqui, me lembrei do livro do Christian Brabosa, onde ele fala de duas coisas muito interessantes.

Primeiro são as metas SMART (específica, mensurável, alcançável, relevante e temporal). E a outra é a operação “shut down”, onde ele conta como se prepara para entrar em estado de profunda concentração, e produtividade.

Aproveite a vida!

Confissões de uma mulher de empreendedor

confissoes-mulher-empreendedor-inc-cover

Li nesse sábado um texto bem longo e excelente escrito pela esposa de um empreendedor, que dedicou 5 anos de sua vida a construir um negócio. O texto é muito bom e vale muito a pena.

Alguns pontos que mais me marcaram, e que quero evitar:

  • o cara só pensava em trabalhar
  • a empresa faturava, cada vez mais, sem dar lucro
  • a filha dele reclamava e depois se acostumou com a ausência do pai
  • a empresa faliu, mesmo tendo uma aceitação grande no mercado
  • cada vez trabalhando mais, e vivendo menos
  • empreendedores, na correria, tendem a perder o interesse pelas pessoas

Minhas lições, reforçadas ao ler o texto:

  • saiba aonde quer ir
  • a vida não é só trabalho
  • o trabalho é um jogo
  • coisas ruins acontecem, e vão acontecer de novo
  • esteja preparado para tudo (assim não há surpresas)
  • faturamento sem margem é bobagem
  • fazer listas e dar dicas é fácil, seguir e conseguir é bem difícil :-)

Li agora há pouco, outro texto, dessa vez do Christian Barbosa, sobre empreendedorismo e gestão do tempo, que também é muito bom. Recomendo.

A dica do artigo da INC, foi do Julio, do Digestivo.

Edmour Saiani é um cara simplesmente espetacular

Edmour Saiani é um cara simplesmente espetacular. Conheci o Edmour Saiani numa situação inusitada e engraçada, no melhor jeito que a vida te surpreende.

Entrando na livraria Cultura do shopping Villa-Lobos, vi um pequeno cartaz anunciando a noite de autógrafos do novo livro dele. Já tinha ouvido falar demais dele, pela Lúcia Moraes, sempre com ótimas referências. Liguei pra ela e contei da coincidência.

Entrei na fila, comprei o livro dele, contei que já tinha ouvido falar muuuito dele. Ele fez uma dedicatória engraçada no livro: “Que a vida te dê muito leite!” e me entregou o livro com um enorme sorriso, com uma energia incrível. Na hora percebi que ele era um cara especial.

Li o livro e gostei demais. O tema é fantástico. Seja um ponto de referência. Seja o número 1, e não apenas mais um. É um tema que me acompanha há muito tempo. Sinto que meu grande desafio (como o de qualquer pessoa) é ser uma referência. Eu quero ser aquilo que só eu posso ser, nem mais, nem menos. Como disse Nietzsche: “Torna-te aquilo que tu és“.

Qual é a grande novidade do Edmour? Ele descobriu há pouco mais de 30 dias que está com câncer. Um problema sério.

Eu tive um problema de saúde, descoberto quando tinha dois anos. Isso me acompanha de forma indireta até hoje (um olho de vidro). E sei que isso me influenciou muito, em algumas coisas para pior, outras para melhor. Acho que desenvolvi uma sensibilidade, em parte por ter passado por isso.

edmour-saiani

Qual foi a resposta dele a esse pepino?

Ele me surpreendeu, enormemente. Ele é mesmo um ponto de referência. Está vivendo mais do que nunca. Iniciou um blog que se chama “A cura do Ed”, onde ele conta como está sendo cada dia.

Só que ele já mudou o nome do blog, agora é “CuradoEd”, porque a cura é uma questão de tempo – pouco.

Você lê os posts do blog dele, te dá um ânimo, te deixa feliz, te faz olhar a vida de forma diferente. Ele tá vivendo de uma forma incrível.

Hoje, dia 23 de abril, é aniversário do Edmour. Parabéns!! Você é um ponto de referência. Obrigado por compartilhar sua alegria, energia e vontade.

Sacadas rebeldes – como se manter atualizado nos dias de hoje

Como se manter atualizado nos dias de hoje, esse foi o tema da minha palestra na Arm Rebel em março, a convite do Ricardo Jordão da BizRevolution.

Eu já fiz um post resumindo o que falei por lá, acho que vale a pena ler. Daí você avalia se te interessa assistir essa sequencia de vídeos do youtube.

YouTube Preview Image YouTube Preview Image YouTube Preview Image YouTube Preview Image YouTube Preview Image YouTube Preview Image YouTube Preview Image YouTube Preview Image YouTube Preview Image YouTube Preview Image YouTube Preview Image YouTube Preview Image

Apresentação de Yu-kai Chou no Google

Comments Off on Apresentação de Yu-kai Chou no Google
 |  by  |  liderança, palestra  |  Comments Off on Apresentação de Yu-kai Chou no Google

Assisti essa presentação de Yu-kai Chou no Google, sobre vida pessoal, trabalho, usando um tema que não me é familiar (games), mas que achei bem interessante e com pontos muito bem colocados.

O que me chamou a atenção:

  • a vida é um jogo
  • foque em suas paixões e interesses, e não apenas em habilidades
  • paixão leva a melhor trabalho, ética e diversão
  • mapeie suas competências
  • procure aprender
  • melhore suas competências que são sinérgicas, foque em poucas coisas
  • interaja com pessoas melhores (ou mais “avançadas”) que você
  • não tenha medo de se aproximar de pessoas “especiais” ou “avançadas”
  • contribua para que pessoas que ainda estão iniciando possam usufruir do que você sabe, ou seja, ajude os outros que não podem te ajudar
  • trabalhe com quem tem paixões semelhantes e competências complementares
  • complete pequenas tarefas – elas te ajudam a seguir em frente com a grande missão
  • a jornada é a recompensa

Outros detalhes:

  • gostaria de entender mais sobre o triângulo de competências
  • imagino que o slide 4 tem a ver com trabalhar com alguma coisa que você não goste :-)

Consegui aprender mesmo vendo um PPT sobre games. Abaixo o preconceito :-)

Como sempre, o material estava no Slideshare, um site que gosto mais do que o Youtube.

Epicentro, minha participação e comentários

Comments Off on Epicentro, minha participação e comentários
 |  by  |  cursos e seminários, palestra  |  Comments Off on Epicentro, minha participação e comentários

Na última quinta-feira, 19 de março, participei (inclusive como palestrante) do evento Epicentro organizado pelo Ricardo Jordão, da BizRevolution, com o apoio da IT Mídia. O evento foi muito bacana por uma série de motivos, mas está recebendo duras críticas (com razão) devido a uma (importante) falha. Acompanhe abaixo meus comentários sobre o evento e mande os seus também.

Palestrantes

Ricardo conseguiu reunir uma turma incrível de palestrantes. Gente de formações muito diversas, com ideias que realmente valiam a pena espalhar. Ideias que te faziam pensar. Como me disse um amigo, brincando: “Cara, fora você, só tem gente top nesse Epicentro”. Concordo com ele, com exceção do “fora você”. :)

Gente interessante, diferente e inteligente. Me vi conversando com um filósofo e um defensor do software livre ao mesmo tempo. Aprendendo, refletindo e me divertindo. Uma das coisas que mais gosto na vida é conversar com gente inteligente e o Epicentro foi um lugar especial para isso.

Entre os palestrantes, o que mais me chamou a atenção foi o Ricardo ter convidado o Grabriel Peixoto para palestrar. Peixoto é o mais ferrenho crítico do Ricardo no blog dele. Extremamente agressivo e crítico. Sempre desconstruindo os outros e construindo pouco ou nada. Pelo que conhecia dele (seus comentários no blog do Ricardo), eu nunca o convidaria para um evento.

E não é o que Peixoto surpreendeu? Fez a palestra antes da minha: ótima presença de palco, bom humor de sobra e uma mensagem bacana, de que é possível tornar a educação mais agradável e efetiva usando o marketing. Ele deu um exemplo bacana de como ensina xadrez para pessoas semi-analfabetas. Muito bacana mesmo. Foi uma mostra de que o Ricardo é mesmo um fã do ser humano.

Contatos

No Epicentro, consegui encontrar vários amigos. Consegui apresentar amigos que não se conheciam. Consegui conhecer amigos de amigos. Um papo bom, descontraído e divertido. Foi uma das coisas mais legais do evento.

Palestrar

Apresentar uma palestra no evento foi uma realização pessoal para mim. Estava um pouco ansioso. Tinha preparado com muito empenho minha palestra, sobre um tema que nunca tinha falado, muito menos em tão pouco tempo. Achei o resultado muito bom, mesmo com o passador de slides tendo pregado algumas peças em mim. Espero que essa sensação continue quando eu assistir o vídeo. :)

Vídeos

Todas as palestras foram gravadas na íntegra e serão colocadas na web. Até o formato (curto – máximo de 20 minutos) vai ajudar, pois pouca gente suporta uma palestra de 60 minutos assistindo em vídeo, no computador.

Achei essa ideia fantástica. Muitos vão falar que não é uma ideia nova, mas eu não tenho visto isso implementado em nenhum lugar aqui no Brasil. Muito bacana e vai dar vida longa a essa primeira edição do evento. Assim espero.

Expectativa pré-evento

O Epicentro foi um dos eventos divulgados com maior sucesso que já vi. Um buzz enorme na internet. Uma polarização das pessoas, uns falando mal, outros bem. Em pouco mais de um mês, o evento foi idealizado, montado, divulgado. E conseguiu mais de 1.700 incrições, presenciais e online em tempo real, somadas. Um sucesso incrível. Como disse um amigo meu no Twitter, “É, parece que esse Epicentro pegou mesmo…”, quando chegava ao local do evento.

O local do evento

O Epicentro foi realizado no escritório da IT Mídia, na Av. Berrini em São Paulo. O lugar tinha uma vista incrível, mas era pequeno demais para o tamanho do evento. O auditório era uma sala de aulas, com umas 50 cadeiras. Impossível comportar a turma que se inscreveu para o evento. Quem assistia pela web também reclamou que o sistema baleiou inúmeras vezes.

Muita gente inscrita não conseguiu entrar. Muita gente inscrita conseguiu entrar no local, mas não na sala. Quem ouvia pela internet teve muitos problemas. Isso gerou uma frustração, justa, em muita gente. E isso terá um preço para os organizadores.

Próximo Epicentro

O Epicentro 2 já tem data marcada, 8 de outubro. Provavelmente será um sucesso. As falhas do primeiro serão um dificultador a mais para realizar o próximo. Os erros podem ser corrigidos.

Torço muito pelo Ricardo. O Epicentro 1 superou todas as expectativas em todos os sentidos. E teve uma falha apenas – a infra-estrutura do evento (presencial e online) foram dimensionadas com um erro grande. Mesmo assim, torço muito pelo Ricardo. Ele faz um trabalho bacana, de difusão de conhecimento, de mostrar as coisas boas que estão acontecendo no Brasil. É um cara que me ajuda, só de conversar comigo. É um cara que quer realizar muito, e mesmo errando, não desiste, não fraqueja.

Para mim, o Epicentro 1 foi um aprendizado, um lembrete de que não adianta fazer tudo certo e errar no básico. Foi também uma inspiração para organizar mais eventos, para mostrar o que há de bom sendo feito no Brasil. Mãos a obra.

Vou correr a meia-maratona de SP, 8 de março de 2009

Comments Off on Vou correr a meia-maratona de SP, 8 de março de 2009
 |  by  |  correr, desafios  |  Comments Off on Vou correr a meia-maratona de SP, 8 de março de 2009

meia_maratona_sp_2009

Amanhã bem cedo, largando as 8:00hs, vou correr minha primeira meia-maratona, em São Paulo. Estou muito animado, será a prova mais longa que já participei e uma realização parcial da minha meta de corrida esse ano.

Meus planos são correr uma meia até junho e uma maratona até o final do ano. Depois da corrida, vou postar aqui minha opinião, meu resultado, fotos e percepções desse desafio.

Veja o percurso.

percurso_meiasp_21km

Aproveite e leia alguns outros posts sobre corrida, que já escrevi.

Correndo na chuva

6 lições de Lance Armstrong

Eu e meu irmão na corrida São Silvestre 2008

Minha performance na corrida São Silvestre 2008, 31-12-2008

O que é correr a São Silvestre

Fotos da corrida da Nike 10km, 31 de agosto (Human Race)

Corrida da Nike 10 Km, 31-agosto-2008

Correndo

Pesquisa sobre a crise, do ChangeThis

crise-change-this

O site ChangeThis fez uma pesquisa com seus leitores e obteve 1.400 respostas sobre a crise nos EUA.

As perguntas foram:

  • Em uma palavra, como você está se sentindo?
  • Como isso está te afetando?
  • O que você escolheu fazer a respeito

Muito bacana, uma pesquisa pequena, simples, e direcionada a uma turma boa, que lê o excelente site ChangeThis. A imagem que ilustra o post e é o primeiro slide da apresentação abaixo é um resumo a primeira pergunta. Os outros slides são algumas das principais/melhores respostas.

Algumas coisas me marcaram, ressoaram. Tem gente:

  • vendo que há oportunidades
  • contratando
  • bebendo (é sério)
  • pensando em abrir um negócio
  • sabendo que não dá mais para viver no piloto automático
  • trabalhando mais
  • escolhendo/revendo o que é mais importante mesmo
  • que não sabe o que fazer
  • lembrando que o mindset correto é fundamental
  • reconectando a antigos amigos/contatos
  • buscando satisfação nas coisas simples, gratuitas da vida
  • não entrando em pânico e agindo como idiota
  • desligando a TV
  • entregando mais valor para seus clientes
  • escolhendo viver

Revendo essa lista, parece que até que a crise é uma coisa boa, não? Fora a bebida, é claro. :-) Aproveite a crise, no bom sentido.

Uma hora (extra) por dia vendendo

Comments Off on Uma hora (extra) por dia vendendo
 |  by  |  empreender, negócios, vendas  |  Comments Off on Uma hora (extra) por dia vendendo

Tim Sanders, autor do livro “Amor é a melhor estratégia”, escreveu um post curto e bem interessante sobre como melhorar seu negócio em tempos difíceis.

Ele sugere que você inclua (aumente) uma hora por dia no seu cronograma vendendo. Realmente vendendo, seja pelo telefone, seja pessoalmente. Escute seus clientes (atuais ou antigos), ofereça o que você tem de bom, entenda o que eles estão pensando (e passando).

Uma dica simples (desde que você não trabalhe mais do que 10 horas por dia rs..) e que pode ajudar bastante. Chet Holmes, um dos especialistas em vendas que mais gosto, recomenda que você use pelo menos 4 horas por dia vendendo para clientes novos.

Os EUA hoje estão passando por uma crise muito maior que a brasileira (que por enquanto parece estar apenas nos jornais). Essas dicas para empresas e empreendedores em tempos de crise tem me agradado muito. A única coisa que tenho pensado é que elas funcionam todas em tempos em que não há crise.

Eficiência e exigência altas, foco no lucro, negligência baixa são pontos a serem buscados sempre. Pelo menos nas boas empresas.

Crise em 2009? Nós optamos por não participar. Mas estamos tentando aprender ao máximo com dicas que: aumentem receita ou diminuam custos. :-)

Bons negócios!

PS: Em tempo, esse livro do Tim é um dos livros que mais me influenciou nos últimos anos. Um título que afasta muita gente, meio auto-ajuda, mas que resume muito bem o que acredito nos negócios. O sucesso vem de: fazer o certo, aprender e se relacionar.

10 dicas de liderança para tempos de crise

Comments Off on 10 dicas de liderança para tempos de crise
 |  by  |  liderança  |  Comments Off on 10 dicas de liderança para tempos de crise

Acabo de ler um post muito bom com 10 dicas para uma grande liderança em tempos de crise. Gostei muito e concordei com tudo.

  1. Trabalhe duro. É sério.
  2. Demonstre confiança e otimismo. Não significa acreditar em duendes.
  3. Não esconda a verdade.
  4. Peça ajuda a todos de sua equipe.
  5. Não fale mal da sua equipe, empresa, etc. Foque no que vocês podem fazer.
  6. Não se aproveite do fato do mercado de trabalho estar “comprador”.
  7. Tempos difíceis são uma oportunidade para mudar e inovar.
  8. Colabore entre diferentes funções e áreas da empresa.
  9. Comunicação, comunicação, comunicação.
  10. Lembre-se: é uma oportunidade de você melhorar.

Me lembrei de três frases muito boas que li recentemente:

  • Nos bons momentos ninguém faz as perguntas difíceis, em material sobre a crise do varejo.
  • Crise é uma coisa terrível para se desperdiçar, Jim Collins, em palestra no Brasil em 2008.
  • Que você viva em tempos interessantes, provérbio chinês.

Como lidar com a crise, sem ser otimista ou pessimista, por Bob Wolheim

Acabei de ler um artigo muito interessante sobre como lidar com a crise, sem ser otimista demais ou pessimista em exagero.

…fazer todas essas perguntas o tempo todo pra mim mesmo, tentando ser bastante auto-crítico mas sem virar um pessimista, duro e questionador quanto a existência de oportunidades, realista como o momento pede em projeções e custos, com o cuidado de não matar o negócio e, principalmente, um gestor atento e incansável da montanha-russa das emoções…

Leia o texto na íntegra, acessando o site EmpresaBRASIL.

Gosto muito de ler os artigos do Bob. São curtos e com uma frequência grande me ajudam. Seja com uma idéia, seja como motivação. Seja como um pequeno momento de reflexão. Mais importante do que o que leio, é o que faço com isso.

6 lições de Lance Armstrong

 |  by  |  desafios  |  1 Comment

lancearmstrong

Acabei de ler o post 6 Things I Was Reminded of by Lance Armstrong, no blog Life Optimizer. Um resumo do livro Every Second Counts escrito pelo ciclista norte-americano, famoso por vencer sete vezes o Tour de France, depois de superar um problema sério de saúde (câncer).

As 6 lições de Lance Armstrong são:

  • Trabalhe duro para o que você quer. Nada vem de graça. A dor e o cansaço são temporários.
  • Desafie a você mesmo. Todo dia faça uma coisa que te assusta.
  • Tenha metas. Para ter direção e significado.
  • Confie em você mesmo. Não duvide do seu potencial. Acredite que você pode.
  • Tenha foco. Muita gente perde a corrida antes da largada, pois está com a cabeça em outro lugar.
  • Priorize. Se você quer alguma coisa, é preciso ir atrás. Para isso, muitas vezes é preciso abrir mão de outras opções.

Gostei muito do resumo e fiquei com vontade de ler algum dos livros dele. Concordo com todos os pontos. É um bom resumo de como ter sucesso. Me inspirou a me dedicar mais, nos negócios e nas corridas. Vamos lá.

Minha performance na corrida São Silvestre 2008, 31-12-2008

saosilvestre07

percurso2

Publico aqui um resumo da minha performance na São Silvestre 2008, corrida de rua em São Paulo.

Corri com meu irmão Joaquim, meu melhor companheiro de corrida (que foi com playlist, Nike+ e tudo no Ipod).

  • minha segunda corrida, primeira vez inscrito
  • tempo estimado de 1 hora, 36 minutos (pelo Polar), 9 minutos mais rápido que na corrida anterior
  • corri a prova inteira (sem andar em nenhum momento, como fiz ano passado em alguns trechos, quando o Polar apitava)
  • piores momentos – Km 12 e 13
  • bebi água em todos os pontos de hidratação
  • tomei dois gels energéticos, fornecidos pelo meu irmão Joaquim, que correu comigo
  • sem ressaca fenomenal no dia seguinte (ao contrário da vez anterior, que foi terrível, depois de algumas poucas taças de vinho)
  • 1 gatorade antes da prova e 4 depois
  • almoço com lasanha, jantar apenas com petiscos (não era o aconselhado, mas…)
  • ida para cama 00:15h de 01-01-2009 (quase não vi a contagem regressiva rs…)
  • vontade de fazer em 01h e 15min na próxima vez
  • vontade de correr mais provas em 2009 (foram 2 em 2008)

Aproveito para publicar algumas fotos que tirei com o IPhone.

Momentos antes da corrida

081231_sao_silvestre_2008-015

Joaquim antes da corrida

Joaquim

Algumas figuras da São Silvestre

081231_sao_silvestre_2008-023

081231_sao_silvestre_2008-031

081231_sao_silvestre_2008-007

Obrigado Joca, pela companhia. Em 2009, estamos aí!

Publiquei também um resumo do que eu acho que é correr a São Silvestre.

Update: Joaquim, meu irmão, acabou de publicar um post super completo sobre a prova.

Torna-te aquilo que és

2587900684_392d66afca

Na volta de Londrina para São Paulo, continuei escutando o audiolivro Quando Nietzsche Chorou. Já ouvi umas 8-9 horas, metade do livro. A frase “Torna-te aquilo que és” continua na minha cabeça. Parei até de escutar o livro, mudei para músicas de rádio, para refletir mais sobre isso.

Esse parece ser o grande desafio: Torna-te aquilo que és. Não queira ser como os outros, ou como um outro específico. O melhor, e mais recompensador será se tornar aquilo que só você pode ser.

Acredito firmemente que cada um tem uma genialidade nata, uma série de qualidades, de capacidades, que tornam cada um, cada um. Te torna único, especial, diferente. É onde podemos ser melhores, especiais. Sermos nós mesmos, no nosso máximo.

Será que preciso ser mais organizado ou mais (inserir aqui alguma coisa que também sou fraco), ou mais criativo, mais animado, mais diferente?

O contato com pessoas que você admira continua sendo ótimo. Não para copiar um modelo, entender como faz, para fazer igual. Mas para inspirar. Para você reforçar aquela certeza interna de que é possível fazer muito, ser especial, fazer diferente. Mesmo que muita gente (infelizmente) opte por fazer pouco, andar com a maré, seguir a onda.

Já devo ter lido a frase abaixo em outros lugares, mas me marcou subindo as escadas da Casa do Saber, nos intervalos do curso Grandes Executivos. Como dizia um lema da Lesma Lerda: “Vamo vivê!”

“Viver é a coisa mais rara do mundo. A maioria das pessoas apenas existe”, Oscar Wilde.

Acho que minha grande meta de 2009 será me tornar mais eu mesmo. Ser aquilo que só eu posso ser.

Nadando no rio Amazonas

Comments Off on Nadando no rio Amazonas
 |  by  |  desafios  |  Comments Off on Nadando no rio Amazonas

Acabei de ler uma entrevista de Tim Ferriss, com o esloveno Martin Strel, que nadou o rio Amazonas inteiro. Gastou 66 dias, e uma equipe de cerca de 20 pessoas. Foram 3.274 milhas, ou 5.268 Km. Começou no Peru e terminou em Belém. 

Gostei muito do texto pois conta a história de como foi vencido um grande desafio. E o que Martin fez antes e durante para vencer, física e mentalmente. Além disso, mostra as marcas que uma provação dessas deixa na pessoa.

O “homem-peixe”, como ficou conhecido depois da façanha, quase morreu ao terminar. Mas sobreviveu para contar a história, e escrever um livro. Além do rio Amazonas, ele já nadou os rios Mississipi, Danúbio e Yangtze.

Quanto mais perigosa a viagem, mais aproveitamos cada momento. A música parece melhor, a comida tem mais sabor e até uma cachaça barata é saborosa.

Alguns pontos que mais gostei sobre a “viagem”:

Desafios
– gente: piratas, animais: piranhas, cobras e candirú e doenças: malária e dengue.

Preparação
– seções de treinamento por ano, por categoria: natação 400, esqui 100, alpinismo 75, ginástica 75.
– ele considera o treinamento mental mais importante que o físico

Alimentação
– além de uma alimentação balanceada, bebe cerveja ou vinho diariamente para relaxar, o que considera fundamental.

O que faz durante as longas horas nadando
– pensa em inúmeras coisas, se esquecendo da natação, entrando em um estágio robô, com altíssima concentração, quase uma hipnose.

Trecho do livro “The Man Who Swam the Amazon”, escrito pelo guia da aventura, selecionado por Tim Ferris, que traduzo aqui.

Porque seguimos Martin nadando pelo Mississipi, Danúbio, Amazonas, ou Yangtze? A resposta é simples:

Uma expedição é 95% miséria e apenas 5% êxtase. Após três semanas de constante movimentação, muito longe de casa, algo estranho ocorre no homem. Ele se “quebra”. O primeiro sintoma é uma sensação de cansaço ou doença. Talvez até um pouco de medo e desamparo. Solidão. Então, alguma coisa muda lentamente. A pessoa se torna totalmente presente. Ele se esquece sobre todas as bobagens da vida. Nada importa mais.

O mesmo homem que era tímido, passivo, sem coragem, quando em casa ou na empresa, agora pode evoluir para uma pessoa que se senta numa mesa com pessoas perigosas, bebendo cerveja sem se preocupar, desfrutando cada minuto.

Depois, quando volta para casa e lida com os detalhes sem qualquer significado como contas de luz, pagamento de financiamento, e um trabalho sem sentido, um período de depressão inevitavelmente ocorre. Seus amigos não entendem porque ele quer deixar para trás sua existência aconchegante novamente, por mais três meses, para saltar na próxima oportunidade, em que ele próprio vai se sujeitar a momentos de miséria e perigo. Essas pessoas simplesmente não entendem.

O livro está a venda na Amazon.